Formação dos usuários das bibliotecas no uso do Google

Autoria: ComunidadBaratz
Tradução: Tatiani Meneghini

 

É evidente que no mundo das bibliotecas, dos arquivos, da informação e da documentação, não podemos ignorar o Google. O site se converteu, há um tempo, na porta de entrada de milhões de pessoas à internet. Muitas delas consideram que o Google e a internet são sinônimos e que é por ela que se acessa toda a informação do mundo.

Há tanta informação na internet que colocamos o Google como nosso site de busca preferido. Mas antes, temos que nos ater ao fato de que as informações oferecidas pelo Google, não são exatamente o que estamos buscando. Na realidade, isso pode nos levar a uma formação errônea ou parcial.

Algumas pessoas não sabem distinguir a informação relevante na internet ou não percebem que uma informação é na realidade uma publicidade. Talvez seja um bom ponto de partida começar a formar as pessoas no uso do Google.

Sem dúvida, falta ao Google esse componente de assessoria, de qualidade e imparcialidade (sem fins lucrativos), entre outras coisas, que os centros de informação com seus profissionais oferecem aos usuários. Não vamos culpar a empresa, uma vez que seu negócio é o posicionamento da informação segundo seus critérios e a publicidade dos enlaces. O que queremos dizer é que, em  bibliotecas e arquivos, o “negócio” é a qualidade da informação, sem entrar nos critérios econômicos e mercantis. “Se necessita de uma informação, tem essa… Além disso, veja essa outra que será de grande utilidade”.

 

Informação de qualidade

Como dito antes, não podemos ignorar o Google. A nós, profissionais da Informação e Documentação, também nos auxilia em algumas ocasiões. Antes, devemos convertê-lo em nosso aliado para ensinar e formar nossos usuários como pesquisar informação e ensinar a discernir o que é uma informação válida da que não é.

Quando o Google cria um serviço sempre trata de explicar, da maneira mais simples, a todos que possam utilizá-lo. Seu sistema de busca, principal serviço do Google, não deve possuir uma qualidade inferior. Quanto mais pessoas utilizam, mais poder o serviço adquire, consequentemente, o Google conseguirá um posicionamento melhor no mundo.

Mas há maneiras próprias de utilizar esse sistema. Se utilizar sem nenhum critério, nenhuma pauta, o usuário encontrará muita informação e muito ruído, sem encontrar o que realmente está buscando. Ao contrário, se utilizar uma série de pautas e truques para conseguir de se aproximar ao máximo do que busca, mais ajudará a localizar a informação pesquisada e desejada.

12 truques para converter nossos usuários em usuários avançados do Google

  1. Menos é mais

Para obter mais resultados, basta introduzir buscas com uma ou duas palavras. Os primeiros termos devem ser mais curtos, e depois, adicione mais palavras para restringir a busca.

  1. Frases exatas

Escreva a frase entre aspas, como por exemplo, qualquer frase, para buscar as palavras exatas na mesma ordem desejada. Alguns resultados relevantes podem não se mostrar ao utilizar as aspas nas buscas. Por exemplo, se utilizar aspas para buscar “Alexander Bell”, serão omitidas as páginas que façam referência a Alexander G. Bell.

2

  1. Palavras descritivas

Quanto mais específica uma palavra, maior a probabilidade de obter um resultado relevante. Por exemplo, é provável que “tons reais” seja melhor que “sons reais”. Ainda que a palavra tenha o significado correto, é possível que não encontre na página que necessita se não for um termo muito utilizado.

  1. Busca de site específico

Incluir site: antes da pesquisa se está seguro de que a informação que interessa está incluída em determinado tipo de site (.org ou .edu) ou em uma página específica.

3

  1. Pesquisas por tipo de arquivo

Para buscar tipos de arquivos específicos, como por exemplo, PDF, PPT ou XLS, adicione filetype: seguido da abreviatura das três letras do tipo de arquivo.
5

  1. Incluir ou ignorar palavras e caracteres em sua pesquisa

Destaque as palavras e os caracteres comuns que sejam essenciais para a pesquisa (por exemplo, o &, se faz parte do título de um livro ou de um filme). Para isso, é só colocar a palavra em questão entre aspas (“&”). Também pode utilizar os sinais + e , para indicar os elementos que deseja incluir ou excluir dos resultados, como, por exemplo, alguns ingredientes no caso de receitas de comida.
6

  1. Busca de páginas relacionadas

Utilize o operador related: para buscar páginas que tenham um conteúdo similar de outra, seguido do endereço do site. Por exemplo, se encontrar um site que goste, pode utilizar related:[URL do site] para acessar a sites similares.
7

  1. Obter definições

Escreva define: antes de uma palavra para obter definições da mesma.

8

  1. Busca por localização

Se adicionar um código postal (CEP) na busca do Google Mapas, poderá obter resultados de coisas próximas, junto com o número do telefone, um mapa, e inclusive opiniões. Se não incluir o código postal, podem surgir algumas sugestões de lugares próximos de seu local.

9

  1. Livros de domínio público

Para ler o texto completo das obras que são de domínio público, como, Moby Dick, de maneira gratuita, só tem que selecionar Livros no painel esquerdo da página de resultados de busca.
10

  1. Obter resultados de um intervalo determinado

Para especificar o intervalo numérico, escreva dois pontos (..), espaço e os número do intervalo. Por exemplo, se quer buscar carros que tenham mais de 300 cv de potência, escreva carros “300.. cv”. Outros exemplos são: bateria “220.. V” ou “1 RPM”.

10

  1. Termos similares

Introduza o sinal ~ diante do termo da busca para obtener resultados que incluam sinônimos do termo. Por exemplo, se busca [Natal receitas ~sobremesas], não só obterá receitas de sobremesas, mas também de doces, bolos e de outras delícias.

12
O texto original foi publicado na Comunidad Baratz.


Um comentário sobre “Formação dos usuários das bibliotecas no uso do Google

  1. O Google é simplesmente maravilhoso. Eu amo demais o serviço dessa empresa, inclusivo utilizo ensinamentos que adquiro a partir do buscados, para praticar no meu trabalho com informação, como por exemplo, “menos é mais”, como foi dito no texto e que a gente pode ter sempre em mente na hora de realizar uma indexação. O fato do Google praticamente ler seu pensamento também é algo muito interessante: pra mim é triste que você escreva uma palavra errada no buscador e ele te traga o resultado que você deseja enquanto em um sistema de biblioteca você escreva a palavra faltando um acento e não encontre resultado, por exemplo. Eu me inspiro muito no serviço claro e objetivo oferecido pelo Google e acho que formar usuários competentes pra utilizar essa ferramenta de forma adequada é muito importante, porque ela é potente.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s